CINEMA | Pegando Fogo: a corda bamba de Bradley Cooper

BRADLEY COOPER stars in BURNT

Fico derretida que nem manteiga em temperatura ambiente nesta época do ano. Perto do Natal – pronto, confesso, me perdoem – caio com gosto em fórmulas certeiras de bom entretenimento, daquelas que mexem sem reservas com as emoções e os brios da gente. E se for uma comédia dramática, com pegada culinária e estrelada pelo galã da vez, melhor ainda. Simples assim: é Hollywood, não é? A fábrica dos sonhos onde o macho alfa, mesmo no fundo de seu inferno astral, nunca se dará por vencido. Pois é…

No começo da tarde de segunda-feira entrei no cinema para assistir a Pegando Fogo (Burnt em inglês, que quer dizer “queimado”). Encontrei o divertimento, o elenco bem escalado e a fotografia de dar água na boca que vim buscar. Sem enormes expectativas, foi na medida. Vi ali alguns lugares comuns, mas não fiquei decepcionada.

Logo de cara saquei o título original, pois “queimado” na praça era exatamente o estágio em que se encontrava o chef Adam Jones. É Bradley Cooper vivendo esse papel principal com a ironia, o desprezo e o intimidador olhar de alguns dos melhores personagens manipuladores do cinema. Isso não dá pra negar. Focado em suas obsessões, o nosso protagonista resiste à ideia de fim de carreira e quer ainda conquistar a terceira estrela no Michelin. É pouco ou quer mais?

Chef-Breadley-Cooper1

Até as cenas exageradas, de ira explosiva e quase à italiana, não chegam a comprometer a atuação do cara. Se está desgostoso com sua brigada de cozinha, o chef lança pratos na parede, despeja comida no lixo sem piedade, dispara palavras ríspidas e não poupa ninguém de sua arrogância e estupidez. Mas também há grande talento e brilhantismo envolvidos, daí que tudo parece possível de acontecer nas melhores casas do ramo.

O desempenho convincente do ator, que se arriscou bastante no papel de alto cozinheiro, se deve em boa parte aos consultores de peso escalados para colaborar nesse laboratório, como os chefs triestrelados Gordon Ramsay  (Hell’s Kitchen, Kitchen Nightmares e MasterChef) e Marco Pierre White, mestre de Ramsay e que virou celebridade gastronômica – talvez antes de se dimensionar essa expressão – por ter conquistado ainda jovem a sua estrela número 3 do superguia.

BRADLEY COOPER stars in BURNT.

A melhor notícia é que Pegando Fogo tem um encontro paralelo programado para o Sheraton Hotel Porto Alegre – indicado a quem assistiu previamente ao filme nos cinemas – no sábado agora, dia 19, às 11 horas. Três chefs com distintas atuações no mercado foram convidados a integrar o debate da ação que culmina com almoço elaborado por Mauro Sousa, o chef executivo do Sheraton.

Gérard Durand traz a excelência da cozinha francesa ao cotidiano, uma presença indispensável quando o assunto é o preciosismo de um grand chef. Outro participante do bate-papo é o inventivo e antenado Zi Saldanha, que atua na atual temporada da versão brasileira pelo SBT do reality show Hell’s Kitchen. E ainda há Cesar Sperotto, especialista no uso das técnicas mais avançadas e contemporâneas, empregadas no seu dia a dia de chef. Era impossível mesmo deixar esse food movie gostosinho, recheado de cenas que instigam o nosso paladar, restrito às salas escuras. Saiba mais sobre essa edição do Mesa de Cinema em www.mesadecinema.com.br/blog.

Karina Moraes, 49 anos, é publicitária e jornalista. Sempre atuou nas editorias de cultura e variedades ao longo de seus mais de 20 anos de experiência em redações. Por dez anos, ela foi editora de gastronomia e colunista sóciocultural do Jornal NH, do Grupo Sinos. Atualmente, Karina é consultora de eventos e coordenadora de conteúdo para o projeto Duo Gastrô, em parceria com o chef Flavio Boriolo. E também apresenta e produz o programa Kah Entre Nós, pelo Canal 14 da NET, todas as sextas à noite. karina.nhrs@gmail.com

Gostou? Deixe um comentário: