NEWS | Começam os trabalhos para a Denominação de Origem dos espumantes de Pinto Bandeira

espumante

Coordenar os trabalhos técnicos para estruturar a primeira Denominação de Origem exclusiva para vinhos espumantes finos é o novo desafio da equipe liderada pelo pesquisador Jorge Tonietto, da Embrapa Uva e Vinho. Ele reuniu representantes da Associação dos Produtores de Vinho de Pinto Bandeira (Asprovinho), gestora da IP de vinhos finos de Pinto Bandeira e membros do Projeto IG Brasil para discutir as atividades e as próximas etapas a serem seguidas na semana passada, na Sede da instituição de pesquisa, em Bento Gonçalves.

As indicações geográficas vieram para conferir reputação, valor e identidade a um produto de uma origem específica. Pinto Bandeira já possui a Indicação de Procedência, sendo que a Denominação de Origem virá para coroar um trabalho coletivo de quase 15 anos para um produto nobre da Serra Gaúcha – os espumantes“, comentou Jorge Tonietto.

Pinto Bandeira

Para o presidente da Asprovinho, Daniel Panizzi, esse encontro foi muito importante para alinhamento. “Esse primeiro contato é fundamental para que todos tenham conhecimento das diferentes atividades que serão realizadas. A troca de ideias sempre acontece“, avaliou. Em Pinto Bandeira, são quatro as vinícolas da Asprovinho que comandam a campanha pela DO: Don Giovanni, Aurora, Valmarino e Cave Geisse.

Hoje, o Brasil possui cinco regiões vinícolas de vinhos finos com indicação geográfica (IG) reconhecida pelo INPI, sendo quatro Indicações de Procedência (IP) – Altos Montes, Monte Belo, Pinto Bandeira e Farroupilha, e uma com Denominação de Origem (DO) – Vale dos Vinhedos. Todas elas foram apoiadas tecnicamente sob a coordenação da Embrapa Uva e Vinho, que reúne profissionais da Embrapa (Clima Temperado e Uva e Vinho), Universidade de Caxias do Sul (UCS) e Universidade do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Gostou? Deixe um comentário: