NEWS | Encontro do Slow Food reúne participante da Itália

Os participantes do Slow Food convívio Primeira Colônia Italiana se reuniram nesta segunda-feira, 23, para discutir as próximas ações do grupo e receber a participante do movimento na Itália, Luana Tusset. O encontro ocorreu no restaurante Valle Rustico, no Vale dos Vinhedos.

Com produtos trazidos diretamente da Itália, do Convivium Territori Del Cesanese, como queijos, vinhos, mel e embutidos, os participantes puderam fazer degustação e aprender mais sobre a produção em solo italiano. Os participantes do convivium local também entregaram alguns de seus produtos para que ocorra a troca de experiências.

Durante o almoço, foi apresentada a proposta de intercâmbio entre os dois convívios, conhecido como “gemellaggio”. A ideia é acompanhar de perto a produção dos alimentos, aprofundar o relacionamento e a filosofia do movimento e conhecer a realidade de outros locais, tanto aqui na Região como na Itália. Os integrantes do Convivium Primeira Colônia Italiana interessados em conhecer a região do Lazio, próximo de Roma, onde se localiza o Território do vinho Cesanese, estão se inscrevendo para a viagem que deve ocorrer no final de outubro.

De acordo com a secretária de Turismo e Cultura de Garibaldi, Ivane Fávero, a filosofia Slow Food deve estar presente em nossas vidas, diariamente. Além disso, expressou a alegria pelo primeiro acordo de cooperação entre os dois convívios. “Agradecemos Francesca Litta, líder do convivium italiano, pela possibilidade de troca de experiências e vivências entre nossos associados. Com certeza, este ‘gemellaggio’ trará muitos benefícios à nossa região”.

Participaram do encontro Ivane Fávero, Renata Boscaini David, Odete Bettú Lazzari, Rosângela Bettú Lazzari, Cesar Nicolini, Morgana Perin, Paola Giovannini, Vágner Mallmann Paim, Rodrigo Bellora, Marcia Faccio Bellora, Priscila Pena,Luana Tusset, Lisiane Garcez de Garcez, Melina Casagrande e Alexandra Ungaratto.

O movimento

O Slow Food é uma associação internacional sem fins lucrativos, fundada em 1986 como resposta aos efeitos do fast food. O movimento deseja contrastar o ritmo frenético da vida atual, o desaparecimento das tradições culinárias locais, o interesse cada vez menos das pessoas pela comida, pela origem e pelo sabor dos alimentos e esclarecer como as escolhas alimentares podem ter impacto no mundo. A associação conta com mais de 100 mil associados de 150 países, conjugando o prazer e a alimentação com consciência ambiental e responsabilidade social.

Os convívios articulam relações com os produtores, fazem campanhas para proteger alimentos tradicionais, organizam degustações e palestras, e encorajam os chefs a usar alimentos regionais. O mais importante: cultivam o gosto ao prazer e à qualidade de vida no dia-a-dia.

Quem tiver interesse em participar do convívio Primeira Colônia Italiana pode entrar em contato no e-mail ivanefa@gmail.com e solicitar a ficha de adesão. O valor a ser pago para o Slow Food Internacional é de R$ 50 anuais.

Fotos: Alexandra Ungaratto

Gostou? Deixe um comentário: