NEWS | Peterlongo: uma história centenária para contar

100 anos da vinícola que elaborou o primeiro espumante brasileiro são celebrados no Castelo Peterlongo com a presença de 400 convidados do Brasil e exterior

Inspirada num passado fantástico, a Vinícola Peterlongo comemora 100 anos desafiada pela contemporaneidade a alcançar novas conquistas. Ícone da vitivinicultura brasileira e responsável por elaborar o primeiro espumante do Brasil e, com isso, dar início a história da bebida no país, a Peterlongo carrega consigo uma vida de memórias e realizações que transcendem épocas. O Castelo Peterlongo é a personificação dessa trajetória que se mantém viva no patrimônio cultural da história do vinho e do espumante brasileiro. E foi ele que deu espaço a Festa do Centenário, realizada na noite desta quinta-feira, 15 de outubro, reunindo mais de 400 convidados.

Para brindar o centenário e o que está para começar, a Peterlongo mostra que essa é uma história que não termina aqui. De uma capacidade de 10 milhões de litros por ano, a Vinícola Peterlongo produz 5 milhões de litros entre champagnes, espumantes, vinhos, suco de uva, frisante e filtrado, sendo o quinto maior exportador de vinhos do país. Ao completar 100 anos, a empresa volta olhares para a elaboração de champagnes e vinhos finos, trabalho que torna a ser o foco principal da marca que imortalizara o glamour brasileiro. “Mudamos o rumo da vinícola, que agora volta a focar em produtos de excelência”, destaca o sócio diretor, Luiz Carlos Sella.

Mesmo num ano difícil e com a ampliação da produção de champagnes e de vinhos finos, além do suco de uva, apoiam a projeção de crescimento para 2015 de no mínimo 10%. E quando o assunto é exportação, a previsão é um pouco mais otimista: a vinícola espera crescer 11% ampliando o volume de 2014 que foi de 235 mil litros. Para isso, a empresa ampliou a linha de espumantes pelo método tradicional, trazido da Itália por Manoel Peterlongo, reformulou roupagens, modernizou garrafas e rótulos e está ampliando a oferta dos vinhos finos, alinhada no foco da qualidade e excelência dos produtos. Atualmente, a propriedade em Garibaldi possui mais de 50 mil m². Em Encruzilhada do Sul a vinícola possui cerca de 330 mil m² de área cultivada de onde são retiradas as uvas destinadas à produção de vinhos finos, além de vinhedos de agricultores parceiros da Serra Gaúcha.

A comemoração de 100 anos e do início de um novo século foi brindada durante a festa regada a champagnes, espumantes e suco de uva Peterlongo. Os convidados foram recepcionados em quatro ambientes, um externo, unindo a rusticidade das paredes de basalto cheias de história com a modernidade esbanjada em alta tecnologia. Uma grande e central tela de vídeo wall e 20 televisores envolveram as pessoas numa projeção histórica que retornou ao passado com uma linha do tempo, compartilhando importantes episódios dessa trajetória de pioneirismo. Com o mesmo recurso, todos puderam acompanhar os desafios com os quais a Peterlongo se depara no presente, refletindo um novo mundo de negócios.

Barricas, garrafas e taças de espumantes com velas integraram a decoração temática, que ganhou vida com a Orquestra Municipal de Garibaldi. Um repertório de músicas italianas e brasileiras foram executadas por 17 músicos e quatro cantores. Ao final, a surpresa do show pirotécnico, num espetáculo de luzes e cores no entorno do Castelo Peterlongo, que se revestiu de centenas de brindes. Todos os convidados levaram para casa uma garrafa do Gran Espumante Armando Peterlongo Brut (Método Tradicional), que integra a Coleção Vintage.

Uma coleção comemorativa

O lançamento da Coleção Vintage, apresentada por Sella, foi uma atração a parte. A linha é composta por seis produtos, todos espumantes, cinco deles exibindo os mais clássicos e importantes rótulos que marcaram o centenário da vinícola, e um que representa a contemporaneidade.

Fotos: Jeferson Soldi

 

Gostou? Deixe um comentário: