TASTING | Corte inusitado, tinto elegante

Tasting

Assemblages, ao estilo Velho Mundo, perdem espaço para os monovarietais em nossa vinicultura cada vez mais novo-mundista. Uma pena. Nos vinhos de corte, é mais perceptível a mão do enólogo, que seleciona a mescla e determina os percentuais que comporão o blend. São, também, vinhos geralmente mais complexos, pois resultam da soma das qualidades de cada parte. Este Don Giovanni Cuvée Segundo Acto 2012 é um bom exemplo de como um vinho de uma região nem sempre fácil para os tintos, por causa do clima, como a Serra Gaúcha, pode se beneficiar de um corte (inusitado) bem feito. Com 40% de Merlot, 35% de Ancelotta, 15% de Tannat e 10% de Cabernet Sauvignon em sua composição, é um vinho equilibrado, macio, com bom volume de boca. Tem frutas negras no nariz elegante, álcool na medida certa para se beber mais de uma taça (12,8%) e final longo, com notas de café e licor.

Gostou? Deixe um comentário: