TASTING | Remédio para a alma

Que o vinho tinto tem mais substâncias benéficas ao coração (como o resveratrol) do que o branco, todo mundo sabe. Não por acaso, desde a descoberta do Paradoxo Francês, no início dos anos 1990, o consumo de brancos cai em relação ao de tintos. Uma pena, porque vinho não é remédio. Até pode fazer bem à saúde, mas o bebemos, basicamente, por prazer. E se um bom vinho branco alegra a alma, indiretamente também faz bem ao corpo. Bebamos, pois, mais brancos gelados neste impiedoso verão que nos espreita. Uma sugestão? Este 12 e Mezzo Malvasia del Salento, italiano da Puglia. Com apenas 12,5% de álcool, é leve e refrescante. Esbanja aromas de frutas de polpa amarela, baunilha e mel. E confirma, na boca, a promessa de um vinho gostoso, com agradável dulçor no final persistente.

Gostou? Deixe um comentário: