TASTING | Um belo exemplar de Malbec

Santo de casa não faz milagre. Na França, a uva Malbec (ou Côt) nunca estrelou grandes rótulos – quando muito, é coadjuvante em alguns bons vinhos bordaleses. Em Mendoza, no entanto, sobretudo no terroir de Luján de Cuyo, aos pés da Cordilheira dos Andes, a cepa originária de Cahors tornou-se emblema da Argentina. A paixão pela Malbec é tamanha – não apenas em terras argentinas – que a casta virou mote de um evento internacional: o Malbec World Day, comemorando sempre no dia 17 de abril. Este Don Nicanor Malbec 2012, da bodega Nieto Senetiner, é um belo exemplar da espécie: com 14,5% de álcool e 12 meses de estágio em carvalho francês, é um vinho musculoso, opulento, com boa fruta e taninos sedosos. Em boca, alude a ameixas negras, figo cristalizado e café. Pede uma passagem por decanter e tem fôlego para mais sete anos, pelo menos. Par ideal para carnes vermelhas. Importação: Porto a Porto (R$ 120).

Gostou? Deixe um comentário: