VIAGENS | As delícias de Pelotas

Charqueada Santa Rita

Para os gaúchos, principalmente os da capital, Pelotas não é considerada um destino exatamente turístico. Costuma-se ir lá a negócios, para a Festa Nacional do Doce ou em eventos particulares, meu caso. O que pouca gente percebe é que, mesmo com pouco tempo, dá para fazer e conhecer muita coisa por lá. A começar pela sua história.

Descobri por aquelas bandas que Pelotas ganhou esse nome no tempo da escravidão, quando negros eram obrigados a atravessar arroios gelados, em pleno inverno rigoroso do sul, carregando seus donos. Com uma corda na boca, eles puxavam mulheres e crianças, no que chamavam de pelotas – espécie de cestas, onde cabiam duas pessoas, feitas com o couro do gado morto nas charqueadas.

Apesar do passado triste, as charqueadas vivem hoje dias mais felizes. Uma delas, a São João, serviu de cenário para o seriado global “A Casa das Sete Mulheres” e abre para visitação e eventos. A vizinha, Santa Rita, se transformou numa charmosa pousada, onde se pode reviver parte da história da cidade, através do Museu do Charque; comemorar casamentos, formaturas e aniversários; e descansar nos mesmos quartos onde já dormiram Dilma, Lula, Glória Menezes, Gianecchini e Camila Morgado.

Mas não é apenas de charme e história que vive Pelotas. Sua fama de afeminada, por assim dizer, vem da época em que filhos de charqueadores iam estudar na Europa e voltavam com um gosto, digamos que, refinado. Herança fácil de encontrar nos restaurantes e cafés da cidade.

O tradicional Café Aquários está lá desde 1970, provando que o que é bom resiste gerações. O moderno Madre Mia mostra que os mais jovens aprenderam a lição – montaram um espaço interessante tanto para um almoço quanto para um happy hour sem hora para acabar. E o restaurante Chu deixa claro que bom gosto não tem idade: com decoração inovadora, surpreende adultos e encanta crianças, com um amplo espaço de recreação e outro ao ar livre.

Mas seja em restaurantes, cafés, docerias ou feiras de ruas, quem faz de Pelotas famosa nacionalmente são mesmo os doces. Eles estão por toda parte. São uma tentação a cada esquina. Como surgiram por lá, não sei dizer. Mas quem se importa com a sua história, quando se prova o seu sabor?

Deliciosa – assim é Pelotas, uma cidade lembrada nos guias nacionais de guloseimas, mas esquecida no mapa de muitos gaúchos.

  • Chu
  • Charqueada Santa Rita
  • Madre Mia
  • Chu
  • Chu
  • Chu
  • Chu
  • canteiro de temperos do Chu
  • Chu
  • Mariana Pessin
  • cestas chamadas de
  • Charqueada Santa Rita
  • Charqueada Santa Rita
  • Charqueada Santa Rita
  • Charqueada Santa Rita

Gostou? Deixe um comentário: