VINHO | Como comprar bem

A aquisição de uma garrafa de vinho é sempre um momento importante para o enófilo. Muito cuidado neste hora. O vinho é um produto alimentício vivo – e muito sensível – que se deteriora facilmente se não for bem tratado. Alguns sinais desta deterioração são visíveis na prateleira da loja ou do supermercado. Por isso, olho vivo na hora de escolher a garrafa que vai levar para casa.

A seguir, cinco dicas para ajudá-lo a não ter decepções com a compra de um vinho:

1) O vinho é uma bebida que nem sempre “viaja bem”. Trepidação, calor, variações de temperatura, luzes fortes, vibrações sonoras intensas, movimentos bruscos, tudo isso afeta seriamente a qualidade da bebida. Por isso, se você puder adquirir seu vinho “na fonte”, ou seja, no varejo da vinícola, é bem melhor. Pelo menos você terá controle sobre o transporte.

2) Caso não seja possível comprar seu vinho na vinícola, prefira uma boa loja de bebidas, que armazene seu estoque em um lugar escuro, fresco e silencioso  – e que exponha as garrafas obrigatoriamente deitadas. Desconfie de lojas que exibem seus vinhos em pé, sob forte iluminação. A menos que o giro do produto seja muito rápido, esses vinhos poderão apresentar problemas de sanidade no futuro.

3) Os supermercados são responsáveis por mais de 70% das vendas de vinhos no Brasil. Com a exceção de algumas redes que possuem nichos específicos para a comercialização da bebida em suas lojas, a maioria dos supermercados vende vinho do mesmo modo que negocia refrigerante: sem nenhum cuidado especial. Garrafas em pé, expostas à luz, fora das temperaturas corretas, movimentadas para lá e para cá…Só compre vinho nesses estabelecimentos em último caso. E opte sempre pelas garrafas que estiveram mais protegidas da luz.

4) Em lojas de vinhos ou supermercados, observe bem a garrafa que vai adquirir. Rótulos, contra-rótulos, cápsulas e a própria garrafa dão bons indicativos do estado de conservação da bebida. Garrafas lascadas, por exemplo, podem indicar manuseio incorreto, choques, tombos. Cápsulas e rótulos rasgados ou manchados, idem. Rótulos desbotados podem revelar que o vinho passou muito tempo exposto à luz. O rótulo pode lhe dizer muito mais do que o nome da uva ou a graduação alcóolica. Fique de olho.

5) Vazamentos pelo cápsula de proteção da rolha são, certamente, um dos mais graves problemas que o vinho pode apresentar no varejo. O ar pode ter penetrado e oxidado a bebida. Uma boa dica é observar o nível do líquido na garrafa. Se estiver muito abaixo da cápsula, é um sinal de que parte do conteúdo vazou ou evaporou. Neste caso, o vinho estará arruinado. Fuja do mico. Contudo, se, ao abrir a garrafa, você constatar qualquer problema de conservação, calma, nem tudo está perdido. Você pode voltar ao estabelecimento e exigir a troca do vinho.

  • Gamay

Gostou? Deixe um comentário: