VINHOS: Degustações horizontal e vertical. Qual a diferença?

Se você gosta de vinhos, já ouviu falar em “degustação horizontal” ou em “degustação vertical”. Não, degustação horizontal não é beber o vinho deitado; tampouco a vertical equivale a bebê-lo em pé, como brinca uma amiga enófila.

Uma degustação horizontal é feita com várias amostras de um vinho de um mesmo tipo (um tinto Merlot, por exemplo), de uma mesma região e de uma única safra, porém elaboradas por diferentes produtores. Ou seja, vinhos iguais de marcas diferentes. Serve para comparar como diferentes vinícolas trabalharam o mesmo tipo de uva e quais resultados, semelhantes ou não, obtiveram.

Já na degustação vertical, provam-se amostras de diferentes safras, de anos seguidos ou não, mas de um vinho específico de um único produtor. Nas fotos, vemos, por exemplo, degustações verticais de sete safras dos vinhos Lote 43 e de seis do Baron de Lantier. A degustação vertical serve para analisar a evolução de um determinado vinho em função do comportamento de cada safra e do seu próprio envelhecimento.

Gostou? Deixe um comentário: