VINHOS | Rosé: todos os tons da Provence

Como não se encantar com essas cores tão delicadas e ao mesmo tempo tão vibrantes na taça? Se você ainda não caiu de amores pelos rosés, preste atenção: eles vieram para ficar! Leves, elegantes e delicados, os famosos rosés da Provence tem a cara do verão brasileiro. Combinam muito bem com saladas, frutas, peixes e frutos do mar.

Rosés e frutos do mar: um caso de amor!

Rosés e frutos do mar: um caso de amor!

Para a francesa Jeanne Marioton, consultora de vinhos, os rosés da Provence representam um estilo de vida do mediterrâneo. “São vinhos para degustar como simples aperitivo, acompanhando uma refeição exótica, ou ainda um jantar gastronômico, em momentos de descontração com a família ou amigos, tanto no verão quanto no inverno”.

A cara da Provence!

A cara da Provence!

Quer harmonizar?

Rosés da Provence e as cozinhas no mundo:

Provençal: ratatouille, bouillabaisse, saladas, comidas leves.
Mediterrânea: paella, tapas, pizzas, risotos, massas com molhos leves, kebabs, cuscus marroquino.

Exôticas: cozinha mexicana, indiana (curry, tandoori)
Asiaticas: sushis, sashimis, cozinha tailandesa e chinesa
Brasileira: moqueca, casquinha de siri e peixes grelhados.

Todos os tons dos rosés

Todos os tons dos rosés

Que cor?

O rosé é provavelmente o vinho mais delicado e difícil de se conseguir. O segredo da sua cor, de seus aromas e de sua elegância está na duração e na temperatura do contato entre a polpa e a casca das uvas tintas. A arte do viticultor Provençal consiste em dominar esta delicada técnica que dura, às vezes, somente algumas horas.

Dependendo da técnica de vinificação utilizada o vinho vai ter mais ou menos cor:

Vinhos rosés de prensagem direta: têm cor pouco intensa, com uma grande quantidade de nuances que variam de pétala de rosa a coral. Apresentam nariz frutado, floral, mentolado, com notas cítricas (abacaxi, pomelo, limão), de amêndoa fresca, de frutas exóticas e de frutas de polpa branca (pêssego, lichia, manga). Na boca eles se caracterizam por sua vivacidade, fineza e por um toque ligeiramente cítrico.

Vinhos rosés elaborados por maceração pelicular: de modo geral, a coloração desses vinhos é mais intensa do que a dos obtidos por prensagem direta. Suas nuances variam de tons salmões a rosa peônia. Expressam sabores de frutas vermelhas (morango, cereja ácida, framboesa, mirtilo), de especiarias (canela, pimenta do reino), de plantas aromáticas (garrigue, sálvia). Eles são bem estruturados em boca, deixando uma sensação de maciez pontual, finalizando com um agradável frescor.

Vinhos de sede?

Isso mesmo! Os vinhos rosés da Provence podem ser classificados como de sede (leves, vivos e frescos) muito indicado para aperitivos ou simplesmente para serem bebidos, sem acompanhamento. E ainda os gastronômicos:  vinhos com cor mais profunda, de bom corpo e mais estruturados. Estes vinhos acompanham melhor uma refeição.

Ficou interessado? O CIVP – Conselho Interprofissional dos Vinhos de Provence representa, no Brasil, mais de 700 produtores e negociantes, responsáveis por 95% da produção de vinho de denominações da Provence.

Viva o rosé!

Viva o rosé!

#DICA de três rótulos da Provence:

CHÂTEAU DE BERNE ROMANCE
Vinho para compartilhar. Cheio de charme, este rosé é perfeito para ocasiões especiais, como um encontro a dois. Tem cor salmão muito clara, aroma intenso e notas cítricas. Na boca é possível sentir damasco e pêssego. Harmoniza muito bem com vegetais, massas com frutos do mar e grelhados. Importação: Grand Cru.

LE T DE TAMARY
Um vinho despretensioso. Vendido no Brasil por menos de 50 reais, este rótulo é muito fresco e mineral. Combina com os principais pratos da Provence (frutos do mar, legumes, carnes grelhadas) e com o calor brasileiro. Sirva bem gelado. Importação: Supermercados Zaffari.

CLOS LA NEUVE
Para produzir este vinho, o produtor colhe as uvas de madrugada, aproveitando a baixa temperatura. Com um tom rosa fúcsia, este rótulo mostra aromas cítricos e notas de frutas na boca. Harmoniza muito bem com pratos das cozinhas brasileira e oriental. Importação Mercovinho.

Gostou? Deixe um comentário: