VINHOS | Sete passos para perder o medo de comprar vinhos e ser feliz!

Já perdi a conta de quantas vezes ouvi a frase: “me indica um vinho bom!” Sim, isso faz sentido. Eu gosto de vinhos e sou editora do “As Boas Coisas“. Mas no fundo a conversa quase soa como um pedido de socorro. “Me ajuda, não sei o que fazer diante de tantos rótulos. Não quero me decepcionar!” Já estive deste lado da conversa. Já pedi inúmeras indicações a amigos. Por isso, entendo!

Leia também:
VINHOS | Veja quem foram os premiados no Concurso do Espumante Brasileiro
VINHOS | Por que comprar numa loja de vinhos?

Então, pega papel e caneta (ou compartilha este link 🙂 ) e anota essas dicas:

1- Não tenha medo de errar.
Vinhos não são ciências exatas. Descubra seu estilo e não tenha vergonha se ele for completamente diferente do que os outros gostam. Gosta de vinho doce? Então beba vinho doce! Comprou um vinho que não gostou? Sem problema! Na próxima você acerta.

2- Experimente.
Assim como você aposta numa roupa nova, sem nem saber se terá coragem de usá-la um dia, invista em vinhos diferentes, que fujam do comum. Você pode se surpreender. Faça um esforço, tente entender por que as pessoas gostam tanto daquele estilo e você não. Não faça como as crianças que ao provarem a comida pela primeira vez já dizem que não gostam. Estudos comprovam que é preciso provar 28 vezes o mesmo alimento para dizer realmente que não gostou dele. Se você está disposto, faça o teste!

3- Você muda. Os vinhos também.
Você pode amar um rótulo e quando prová-lo novamente não vai achá-lo tão interessante assim. O momento e as pessoas dão vida aos vinhos. O rótulo pode nem ser assim tão bom, mas se for degustado em boa companhia parecerá um vinho premiado.

4- Have fun (sempre)!
Divirta-se na hora de escolher um rótulo. Por que você compra sapatos e roupas novas para uma festa? Porque quer se sentir bonita, pode ser sua resposta. Então, compre um rótulo para se sentir feliz. Diga: “hoje estou leve, engraçada e divertida, então vou beber este riesling!” Por que não?

5- Esqueça as regras!
Elas foram feitas para serem quebradas. Você segue regras no trabalho, na faculdade, no restaurante, mas em casa pode se permitir. Não tem a taça adequada? Beba vinho no copo de requeijão mesmo! Quer fazer um piquenique no parque? Sirva o espumante no copo de plástico! Por que a cerveja pode ser bebida no bico da garrafa e o vinho não?

6- Não tenha preconceito. 
Beba vinhos importados e principalmente brasileiros. Entendo que cada um de nós precisa, ao menos, saber o que é que produzido no quintal de casa. Imagine pedir a um francês que fale sobre os vinhos que são produzidos na França e como resposta ouvir: “não sei, só bebo vinho importado.” É difícil até de imaginar uma coisa dessas. Tenha orgulho dos vinhos brasileiros. Não compre frases prontas como: “vinhos tintos brasileiros são ruins“. Conheça os rótulos produzidos em cada uma das regiões e forme sua opinião. Um país tão grande como o nosso, com um clima tão rico, é capaz de produzir vinhos que você nem imagina!

7- Comece aos poucos.
Desbrave as prateleiras do supermercado em busca de rótulos mais baratos. Comece por vinhos na faixa de 20 reais. Depois invista naqueles que custam 30, 40 reais. Aos poucos desbrave novos estilos e rótulos. Anote o nome dos vinhos que mais te chamaram a atenção e assim entenda seu estilo. Quando se sentir mais seguro, visite uma loja especializada em vinhos. Você vai ver que estes locais não são apenas para experts, entendidos ou especialistas na bebida. Com essas informações em mãos, você chegará com mais facilidade ao seu rótulo favorito!

Saúde!

Gostou? Deixe um comentário: