VINHOS | Verão + Calor + Festas = Espumantes!

O verão chegou. E com ele o calor, os dias mais longos, as festas de final de ano e as férias. Nesta época, o consumo de espumantes aumenta em todo o país. Embora seja cada vez mais consumido ao logo do ano, o vinho borbulhante tem a cara do verão. É uma bebida alegre, refrescante, e que acompanha bem qualquer tipo de comida.

Os espumantes brasileiros estão entre os melhores do mundo hoje, com ótima relação custo-benefício. Mais um bom motivo para saudar a chegada do verão com uma taça de espumante brasileiro.

Conversamos com o enólogo André Peres Jr. , da Cooperativa Vinícola Aurora, de Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, sobre a bebida por excelência do verão. A seguir, a entrevista.

Por que os espumantes brasileiros estão hoje entre os quatro melhores do mundo, na opinião da crítica internacional?

Essa posição de destaque dos Espumantes brasileiros vem sendo construída nos últimos anos principalmente pelo reconhecimento de suas qualidades em todas as degustações e provas a que são submetidos. Seja em concursos internacionais de vinhos, seja pela visita de críticos ao país, são vários os momentos em que os Espumantes brasileiros puderam mostrar a sua qualidade, sempre surpreendente.

O que o terroir da Serra Gaúcha tem de particularmente especial para a elaboração de espumantes?

Se pensarmos no completo significado da palavra terroir, estaremos englobando todas as características do local como o solo, o relevo, o clima, mas também deveremos pensar que a uva e o vinho são produtos conduzidos pelo homem. A interferência humana na produção de vinhos e espumantes é enorme, e acredito muito no trabalho realizado pelos homens e mulheres, enólogos e enólogas, na construção deste conceito de qualidade de nossos espumantes. Após uma alguns anos elaborando espumantes na Serra Gaúcha, aprendemos a extrair o máximo de qualidade possível de nosso solo, de nosso clima, de nosso relevo e de nossas uvas. Hoje temos clareza nas uvas utilizadas, nos métodos de elaboração e na personalidade de nossos espumantes, e isso é certamente refletido na taça.

Como um espumante moscatel da Aurora, de menos de 10 dólares, conseguiu se classificar entre os 100 melhores vinhos do mundo?

O Espumante Moscatel é uma bebida única, diferenciada em todos os aspectos. Seus aromas e seus sabores encantam a todos os apaixonados pelo vinho. Em nossa região temos o privilégio de processarmos uvas Moscato de altíssima qualidade para a elaboração deste tipo de produto. Aromas intensos e únicos, somados ao seu equilíbrio de doçura e frescor, tornaram este vinho um dos mais premiados do Brasil. Esta classificação entre os 100 melhores vinhos do mundo é resultado de 63 premiações internacionais conquistadas nos últimos anos, e nos deixou extremamente felizes e honrados.

A uva Moscato Branco, segundo a Embrapa, pode ser exclusiva da Serra Gaúcha. A Aurora utiliza essa uva em seus espumantes? Pensa em desenvolver uma estratégia de marketing específica para produtos elaborados com esta casta?

Produzimos uma quantidade significativa da uva Moscato Branco sim, e esta variedade é hoje a base de nosso Espumante Aurora Moscatel. Para um equilíbrio perfeito de aromas e sabores, esta variedade é hoje trabalhada em conjunto com outras variedades de Moscato, como o Moscato Giallo, Moscato Alexandria, dentre outros. Acredito que a força do nosso Moscatel já é a maior estratégia de marketing que esta casta tão especial possa ter, reforçada pelas campanhas de publicidade e ponto de venda destacando o produto.
Além disso, o Espumante Moscatel representa 50% nas exportações da empresa e é enviado para mais de dez países.

Quais as características de solo e clima, e por que o terroir de Pinto Bandeira é tão especial para a produção de espumantes no Brasil?

Em Pinto Bandeira temos características diferenciadas do resto da Serra Gaúcha, com altitudes médias maiores e terrenos mais antigos – basálticos e vulcânicos, além de um clima um pouco mais fresco, resultando em uma colheita tardia quando comparada com regiões mais baixas, como o Vale dos Vinhedos, por exemplo.
As noites mais frescas no verão auxiliam a manter a acidez natural das uvas e manter a sua fineza aromática, duas características essenciais para um bom espumante.

Espumante ainda é vinho de festa ou de ocasiões especiais no Brasil, ou seu consumo já se popularizou ao longo de todo o ano?

Aos poucos podemos perceber essa cultura mudando em todo o país. Certamente em cidades em que temos o consumo de vinho mais frequente, não associado à datas ou ocasiões especiais, o consumo de espumante esporádico aumentou mais. Mas a cultura do consumo de espumante em eventos corriqueiros, fins de tarde e fins de semana está crescendo bastante no país.

Pode-se beber espumantes com gelo nas noites mais quentes? Ou misturá-lo com sucos de frutas ou outras bebidas?

Nessas questões eu tento me posicionar bem firme ao defender a liberdade do consumidor em primeiro lugar. O consumidor pode beber vinhos e espumantes da forma que mais lhe agradar e em quaisquer momentos. O Espumante é uma ótima bebida para ser utilizada como base de drinks refrescantes e leves. Seu teor alcoólico, frente aos destilados tão tradicionalmente utilizados para esse fim, tornam a bebida muito mais leve e agradável, além de mais saudável.

Eu, em minha casa, utilizo Espumantes brasileiros para elaborar drinks e não vejo problema algum em adicionar uma pequena pedra de gelo em minha taça. É muito diferente do momento em que estou degustando um Espumante de maneira formal, trabalhando ou avaliando um produto profissionalmente. Certamente que o gelo (e as frutas) irão alterar as características do produto. Mas o momento de consumo e apreciação de um Espumante deve ser livre de compromissos e formalidades. Sempre.

Um espumante elaborado pelo método Champenoise ou Tradicional (segunda fermentação na garrafa) é melhor do que outro elaborado pelo método Charmat (segunda fermentação em autoclaves), ou são apenas estilos diferentes, independentemente de qualidade?

São estilos diferentes de produtos. Apesar da comparação ser inevitável, cada método vai dar algumas características diferenciadas aos espumantes. Estas diferenças podem ser muito sutis e dificilmente sentidas pelo consumidor em geral, principalmente se tivermos algumas variações de tempo entre os métodos. Por exemplo, um Charmat longo pode apresentar características de cremosidade e presença de aromas secundários muito próximas de um Champenoise jovem, curto. Acredito que cada um dos métodos tem suas virtudes, e todos são muito agradáveis na hora da degustação.

Harmonização: um espumante pode acompanhar uma refeição com vários pratos, da entrada à sobremesa?

Uma das grandes virtudes do Espumante é exatamente essa versatilidade na hora da harmonização. Claro que, se formos analisar “ao pé da letra” e buscarmos harmonizações fantásticas, cada estilo de espumante vai se dar melhor com um estilo de alimento. Porém, em geral, os espumantes Brut conseguem acompanhar bem uma refeição completa, desde a entrada, canapés, saladas e pratos principais. Quando chegamos na sobremesa, dependendo do estilo dela, seja mais doce e cremosa ou mais fresca e com presença de frutas, alguns espumantes poderão se dar melhor na harmonização. Para o verão, aconselho sempre a harmonização do Espumante Aurora Moscatel com sobremesas à base de frutas, como Mousses de maracujá ou limão, tortas leves, saladas de frutas, etc.

Gostou? Deixe um comentário: